DAQUELES JOGOS PARA SEMPRE…

Julho 28, 2011

Ronaldinho marca golaço na vitória do Fla

A noite do dia 27 de Julho de 2011 ficará para a história da Vila Belmiro e do futebol mundial. O jogo disputado por Santos e Flamengo na cidade litorânea teve de tudo, dizem que Neymar está acertado com o Real Madrid e sabemos que Ronaldinho foi ídolo do arqui-rival merengue, o Barcelona. Uso isso pra dizer que a partida de ontem lembrou uma de 2005, quando o atual camisa 10 do Fla fez chover contra os blancos em pleno Santiago Bernabéu anotando os três gols da vitória catalã.

Ontem Ronaldinho também marcou três vezes e comandou a vitória rubro-negra em pleno Urbano Caldeira, nem o show de Neymar e nem a estréia de Ibson foram suficientes para frear o bonde do Mengão sem freio que segue como único invicto do Brasileirão.

Neymar teve noite muito inspirada apesar da derrota do Peixe

Ontem a bola pouco parou, as duas equipes criaram muitas chances de gol é bem verdade que os dois sistemas defensivos comprometeram e venceu quem melhor aproveitou essas falhas. Neymar jogou demais, fez dois gols antológicos, mas no final pesou a experiência da equipe dirigida por Luxemburgo. Além de Elano e Ibson que foram mal pelo lado peixeiro, Ganso me lembrou muito o estilo Riquelme de jogar: escondido do jogo, só pega na bola quando ela chega a ela para dar passes, é fato que são passes muitas vezes geniais, mas é muito pouco para um craque do nível do Paulo.

Anúncios

FIM DE COPA AMÉRICA, NÃO DE UM TRABALHO

Julho 18, 2011

O Brasil fez sua melhor apresentação na Copa América ontem a tarde, o que não foi suficiente para vencer o Paraguai e avançar para as semi-finais da competição. A atuação não foi brilhante, mas foi boa.

Todos os jogadores contribuíram, faltou talvez um pouco de brilho individual. E é isso que se deve ser contestado do trabalho de Mano Menezes até aqui, Muricy Ramalho diz que Neymar joga mais solto no Santos em relação à maneira que atua na Seleção. E é ai que entra a questão do posicionamento dos times de Mano que citei em um post anterior. O gaúcho precisa encontrar uma maneira para tirar o melhor de seus jogadores.

A inexperiência pesou na derrota também, é fato que a renovação demora pra dar frutos, mas o trabalho do treinador não deve ser freado agora. É bola pra frente e pensar em melhorar agora, continuar a construção do time.

O TRABALHO A LONGO PRAZO

Julho 15, 2011

Willian faz gol do Corinthians contra o Internacional, 1 a 0

O Corinthians é líder disparado do Campeonato Brasileiro, apesar de ter jogado antes das outras equipes continuará com um jogo a menos que seus concorrentes quando essa rodada for finalizada.

A equipe do Parque São Jorge, além de conquistar os resultados vem aliando um bom futebol, não é aquele time burocrático, como o Flamengo de Vanderlei Luxemburgo, que apesar das vitórias, não agrada dentro de campo.

E é com sequência de trabalho que finalmente o Timão parece que vai colher frutos.

A base corintiana joga junto a mais de três anos, foi muito mexida, é fato, mas a base está ai, além do treinador, que mesmo sem ter alcançado títulos (muito pelo contrário), foi seguro no cargo até hoje.

Tite poderia ter caído quando não conseguiu levar o Brasileirão do ano passado, ficou. Novamente balançou quando foi eliminado de maneira pífia na pré-Libertadores pelo Tolima, Andrés bancou sua permanência. Após perder o Paulistão para o Peixe, foi novamente o presidente que o segurou a frente da equipe e no Brasileirão os frutos começam a aparecer: são oito vitórias e um empate em nove jogos, o Timão fez 17 gols e sofreu apenas quatro.

Além disso o time funciona muito bem, é fortíssimo na defesa, consistente no meio-de-campo e se movimenta demais na frente, os avantes se entendem bem, munidos por Danilo e Alex (este a melhor contratação de um clube pro segundo semestre, na minha opinião) mostram eficácia tanto dentro, quanto fora de casa.

O Corinthians contrata jogadores renomados, é verdade, mas são os desconhecidos que chegam pra brilhar. Foi assim com Chicão, Elias, Cristian e André Santos e novamente a história vem se repetindo com Weldinho, Ralf, Paulinho, Willian e Castán. É uma mescla que hoje credencia o alvinegro a franco favorito a levantar o caneco nacional mais importante do ano.

CORINTHIANS X VASCO

Julho 6, 2011

Willian, umas das principais armas do Timão nos últimos jogos

Hoje as 21h50 Corinthians e Vasco da Gama medem forças por objetivos bem distintos pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Enquanto o Timão tenta se firmar na ponta da competição, o cruz-maltino tenta iniciar uma reação no torneio após garantir vaga na edição de 2012 da Libertadores, depois de ter vencido a Copa do Brasil.

E eu estarei na transmissão desse super clássico aqui na rádio Bom Jesus FM da minha cidade, entraremos no ar a partir das 21h15 com todas as informações do jogo e tudo sobre a rodada completa do Brasileirão. Clique aqui e ouça nossa transmissão da partida.

O Corinthians tem um aproveitamento de 100% como mandante, além de estar invicto no Brasileirão e ter a melhor defesa (foram apenas três gol sofridos em seis partidas) e para manter esse excelente retrospecto a equipe comandada pelo técnico Tite terá que evitar a principal arma de seu adversário: as bolas paradas do meia Juninho Pernambucano que fará sua reestréia pelo Clube da Colina está quarta-feira.

Juninho foi considerado por físicos como o maior batedor de faltas da história. O cientista inglês Ken Bray diz que há três métodos que podem ser utilizados em cobranças de falta e que jogador do Vasco é especialista em todos eles.

Pelo lado do Corinthians Alessandro segue fora e Chicão tornou-se desfalque de última hora, por conta de uma amigdalite. Wallace entra na vaga do capitão, enquanto o jovem Wéldon segue como substituto de Alessandro. A novidade fica pela volta de Paulinho ao meio-de-campo, após cumprir suspensão contra o Bahia.

O Vasco não tem desfalques para o duelo, as únicas mudanças de Ricardo Gomes são por opções técnica: Juninho entra no meio, na vaga de Eduardo Costa e Márcio Caréca herda a vaga de Ramón, que não está mais nos planos da equipe.

O histórico do confronto de 1993 a 2010, Brasileiro unificado: 46 jogos com 16 vitórias do Corinthians, 13 vitórias do Vasco e 17 empates. O Corinthians marcou 54 gols, enquanto o Vasco vazou as redes do Timão em 55 oportunidades.

O reizinho, Juninho treina sua especialidade: a bola parada!

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X VASCO

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 6/7/2011 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Adailton José de Jesus (BA) e José Oliveira dos Santos (BA)

CORINTHIANS: Julio Cesar, Welder, Wallace (Chicão), Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo; Willian, Jorge Henrique e Liedson – Técnico: Tite.

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Anderson Martins e Márcio Careca; Rômulo, Juninho Pernambucano, Felipe e Diego Souza; Eder Luis e Alecsandro – Técnico: Ricardo Gomes.

O BRASIL DE MANO MENEZES

Julho 4, 2011

Robinho perde gol incrível contra a Vanezuela

A Seleção estreou na Copa América com um decepcionante empate em zero a zero com a “fraquíssima” Venezuela. De ponto positivo a se tirar, apenas a forma como marcou o time brasuca, não que tenha feito isso durante toda a partida, mas o Brasil fez uma marcação sob pressão.

Para o treinador da amarelinha, Mano Menezes, posicionamento é tudo no futebol e isso ficou claro pela forma como sua equipe se postou em campo. Aliás, o sistema defensivo do Brasil é muito forte, tenho que me render: Thiago Silva é um “monstro”. Mas algumas coisas, principalmente na frente precisam mudar, Neymar ficou preso do lado esquerdo, Robinho fez o mesmo no lado oposto. Talvez, Alexandre Pato não esteja pronto para ser o nove da Seleção, falta mais concentração ao rossonero. Ganso também se apresentou de forma muito fixa, atrás da linha de frente de Mano. Outro ponto negativo da forma como o técnico arma suas equipes é a pouca utilização dos laterais no campo de ataque.

Mano Menezes: "Posicionamento é tudo no futebol!"

Mano Menezes arma um time que não sofre gols (é o técnico com o melhor aproveitamento da história do Brasil nesse quesito), mas que é pouco ousado, foi assim também no seu último clube, o Corinthians.

Outro motivo que levou ao mal resultado foi a tarde pouco inspirada da maioria dos jogadores em campo. Ramires, André Santos, Ganso e Neymar se apresentaram de maneira tanto quanto ruim, principalmente o volante do Chelsea. Pato parecia displicente ao que se passava no campo e Robinho, bom, a fase do camisa sete não o credencia a ser titular da esquadra nacional.

Falta ainda a explosão do Marcelo pela esquerda, a precisão dos passes do Hernanes no meio de campo, talvez um Lucas Silva na frente e um teste com o Hulk, mas as idéias de Mano podem dar bons frutos a seu trabalho. Marcar sob pressão requer muito treino e tempo para adaptação, mas se funcionar deixará o jovem e ofensivo time brasileiro muito forte na defesa e letal no ataque, mas para isso é preciso um pouquinho mais de ousadia.

A ESCOLA HOLANDESA DE FUTEBOL

Dezembro 9, 2010

O genio Rinus Michels

Vi Milan 0, 2 Ajax pela Champions League ontem e me empolguei com a atuação dos visitantes. Nunca escondi de ninguém que sou adepto da escola de futebol holandesa, a melhor do mundo em minha opinião.

Sempre jogando com três homens à frente (mesmo que nem todos sejam atacantes), pressionando a saída de bola do adversário, marcando homem a homem e a principal característica do futebol holandês: Todos arriscam chutes e bem treinados, quase nunca fazem feio na finalização, foi assim que o consagrado Frank de Boer armou o Ajax que atropelou o desinteressado Milan em pleno Giuseppe Meazza.

Não vou me prender a partida de ontem, até porque a única coisa que valeu foi a classificação dos holandeses para a League Europe. Quero falar sobre o estilo holandês de jogar futebol, clássico, plástico, elástico e lindo, sim, lindo… Tirando raras exceções não vemos mais equipes como antigamente. Acho que se todos os jogadores de futebol fossem formados na Holanda essa história mudaria, ou melhor, se todo clube adotasse o estilo holandês de formar jogadores as coisas voltariam a ser como eram. Quem sabe…

Um exemplo disso é o Barcelona de Pep Guardiola, o treinador espanhol já disse que montou sua equipe inspirado na Holanda de 1974, a chamada Laranja Mecânica. Infelizmente não vi o carrossel holandês em ação ao vivo, mas pelos vídeos que vejo sempre, Guardiola fez sim um trabalho semelhante ao de Rinus Michels, revolucionário do futebol. Porém muito do bom futebol praticado pelo Barça passa pelas mãos de um holandês, o antecessor de Guardiola: Frank Rijkaard que treinou esse time de 2003 até meados de 2008.

Muitos vão dizer que os jogadores mudaram, mas vários desses atletas que hoje se consagraram começaram nas mãos de Rijkaard, casos de Xavi, Iniesta, Puyol e até Lionel Messi.

Ainda é cedo pra saber se Frank de Boer terá sucesso na empreitada de ser treinador, mas se seu professor é o gênio Rinus Michels ele tem tudo pra repetir o desempenho que teve como jogador, quando brilhou com a camisa laranja mundo a fora!

Espero sua opinião na caixinha de comentários. Obrigado.

SELEÇÃO DO BRASILEIRÃO 2010

Dezembro 7, 2010

Na noite da última segunda-feira (7 de dezembro de 2010) a CBF divulgou a lista dos melhores do Campeonato Brasileiro e como sempre alguns nomes são invenções ou falta de vontade de incluir atletas menos conhecidos na lista de votação. Casos como o da dupla de zaga do São Paulo, que mesmo tento altíssima média de gols sofrida emplacou os dois zagueiros titulares no grupo dos selecionáveis.

Como prometi ontem, na imagem abaixo coloquei a MINHA SELEÇÃO DO CAMPEONATO, depois vem à explicação:

GOLEIRO: Fábio do Cruzeiro foi o melhor do Brasileirão, além de excelente goleiro é um líder nato em campo, comandou a raposa na campanha que levou o clube ao vice-campeonato nacional.

LATERAL-DIREITO: Mariano do Fluminense venceu os concorrentes pela raça apresentada em campo, o jogador tricolor tem muita velocidade e uma boa capacidade de recuperação, coisa rara hoje em dia nos novos alas brasileiros.

ZAGUEIRO PELA DIREITA: Dedé do Vasco fica com o titulo. Grata surpresa durante a temporada conseguiu dar um jeito na problemática zaga do clube da colina e evitou o pior na mediana campanha da equipe no Brasileirão.

ZAGUEIRO PELA ESQUERDA: Rhodolfo do CAP merece a vaga na seleção do Brasileirão, aliás a dupla de zaga da equipe paranaense foi a mais completa da competição, muita segurança na campanha que quase levou o tradicional clube de volta a Libertadores.

LATERAL-ESQUERDO: Posição mais problemática do Brasil nos últimos tempos, não conseguimos mais revelar um bom ala canhoto a anos. Escolhi o Leandro do Atlético Mineiro por suas atuações na campanha que evitou o descenso do Galo a Série B, acho que sua capacidade de marcação e cruzamentos milimétricos o consagraram nesse campeonato.

PRIMEIRO VOLANTE: Arouca foi o melhor jogador do Santos no campeonato. Quando a equipe caiu em crise carregou seus companheiros nas costas, incansável, marcador, brigados e dono de ótimos passes, faltou só o gol para que a consagração do camisa cinco fosse completa na temporada.

SEGUNDO VOLANTE: Jucilei do Corinthians foi perfeito. Além de ser muito marcador o “cabeça de concreto” é um excelente passador, apesar de volante deu assistências milimétricas durante todo o Brasileirão.

MEIA-DIREITA: Outra surpresa do Brasileirão foi o recém-chegado Montillo, conhecido dos Brasileiros o argentino tomou conta do meio de campo cruzeirense e acabou sendo o grande nome da posição no Brasil ao lado do seu compatriota Conca.

MEIA-ESQUERDA: Além de melhor meia pela esquerda, Conca foi sem dúvidas o craque do campeonato. O camisa onze do Flu dispensa muitas apresentações…

PRIMEIRO ATACANTE: Jonas também é outro que dispensa muitas palavras, seus vinte e três gol no Brasileirão já falam por ele. De pior atacante do mundo a melhor centroavante do Brasil, essa é a saga de Jonas do Grêmio.

SEGUNDO ATACANTE: A jóia da Vila Belmiro fez um ótimo Brasileirão, não fossem as questões extra-campo, Neymar poderia der dado mais ao Peixe e levado a equipe mais longe no torneio. Terminou como vice-artilheiro com dezessete tentos anotados.

TÉCNICO: O melhor do Brasileiro foi o Renato Portaluppi, vulgo Renato Gaúcho. O treinador assumiu o Grêmio com um pé e meio na Série B e levou a equipe ao G-4 brasileiro, podendo terminar a temporada classificado para a Libertadores. Já disse e volto a repetir, Renato fez o melhor trabalho da sua carreira.

REVELAÇÃO: Lucas do São Paulo que começou como Marcelinho foi a revelação, driblador, veloz e decisivo, essas são as características do meia tricolor.

ÁRBITRO: Na minha opinião, mais uma vez o menos pior foi PC de Oliveira, mas não acho que a CBF fez mal em dar o premio pro Ricci.

CONCORDA, DISCORDA DE MIM. ENTÃO DEIXE SUA OPINIÃO NA CAIXINHA DE COMENTÁRIOS.

SUMÁRIO DO BRASILEIRÃO 2010

Dezembro 6, 2010

Hoje (05/12/2010, Domingo), chegou ao fim mais um Campeonato Brasileiro, a edição de 2010 não foi uma das mais disputadas desde que o torneio passou a ser realizado em sistema de pontos corridos, mas foi uma das mais emocionantes com certeza.

Três times correram atrás do titulo até a última rodada: Fluminense, Cruzeiro e Corinthians, mas a tão cobiçada taça de campeão nacional acabou mesmo nas Laranjeiras.

Muricy Ramalho comandou o time do Flu rumo ao título brasileiro

Muricy Ramalho comandou o time do Flu nesta caminhada e acabou coroado com o troféu, o técnico mostrou mais uma vez que é especialista em pontos corridos faturando sua quarta taça na carreira. Todas as conquistas de Muricy vieram nos pontos corridos, o treinador segue sendo o segundo maior vencedor do Brasileirão, mas agora a diferença para o decadente Vanderlei Luxemburgo passa a ser de apenas um titulo.

O elenco do Fluminense foi montado durante a competição e as estrelas repatriadas da Europa deram liga ao time de guerreiros que salvou o clube carioca do rebaixamento na temporada passada. Deco, Emerson e Belletti se juntaram a Darío Conca, Fred, Diguinho e Gum para formar o esquadrão tricolor que acabou ficando com o terceiro titulo nacional da história do Flu. Destaque do campeão foi o melhor jogador da temporada, o hermano Conca que não ficou de fora de uma partida sequer do Brasileirão e levou, sim, o tricolor nas costas ao titulo, com suas assistências milimétricas e gols importantíssimos.

O Cruzeiro que vai se consolidando como uma das equipes mais fortes do país na década acabou ficando com o vice-campeonato. A ascensão da raposa marca também a ascensão de seu técnico, Cuca mais uma vez faz excelente trabalho, ano passado, de forma genial o treinador salvou o campeão Fluminense da Série B após darem a equipe como praticamente rebaixada. Os azuis de minas trouxeram do mercado sul-americano um dos melhores atletas do campeonato, o argentino Walter Montillo que já era conhecido dos brasileiros, após eliminar o Flamengo na Libertadores desse ano.

Na terceira posição ficou o centenário Corinthians, que valentemente brigou pelo caneco até a ultima rodada, mas pagou pelos tropeços contra os rebaixados Vitória e Goiás e acabou passado pelo Cruzeiro na segunda colocação. O Timão trocou de técnico duas vezes durante o torneio, perdeu Mano Menezes para a Seleção Brasileira e Adilson Batista não conseguiu introduzir sua filosofia de trabalho no clube, sendo preterido por Tite, ex-Inter. O Gaúcho chegou tarde demais ao alvinegro e não conseguiu trazer a taça para o Parque São Jorge. Além das estrelas Ronaldo, Roberto Carlos e Elias, o Corinthians teve como destaques no Brasileirão o volante Jucilei e o meia Bruno César, desconhecidos antes e “selecionáveis” agora.

O quarto colocado sem dúvidas traz o melhor trabalho do Brasileirão, o imortal Grêmio chegou ao G-4 na penúltima rodada após passar praticamente o primeiro turno inteiro flertando com o rebaixamento nas mãos de Silas. Para resolver o problema a diretoria apostou no maior ídolo de sua história e buscou no Bahia, Renato Gaúcho para que o técnico viesse a fazer o melhor trabalho de sua carreira, trabalho esse que pode acabar coroado com uma vaga na Libertadores, caso o Goiás perca a final da Sul-Americana para o Independente da Argentina na próxima quarta-feira. Jonas, antes pior atacante do mundo se tornou o maior goleador do Brasileirão 2010, seus vinte e três gols o credenciaram a símbolo da grande recuperação gremista que terminou como campeão moral do segundo turno.

O Brasileirão 2010 também foi marcado por gratas surpresas como Atlético-PR e Botafogo, antes apontados como favoritos ao rebaixamento, mas que acabaram fazendo campanhas brilhantes terminando no simbólico “G-6.”

Mas não só de glórias viveu o torneio, tivemos decepções como o sempre bem cotado São Paulo, o poderoso Santos, o campeão da América Inter e o Palmeiras de Luis Felipe Scolari, porém, sem dúvidas a maior das decepções foi o campeão de 2009, Flamengo que nesta temporada limitou-se a brigar para não cair e escapou do rebaixamento apenas na trigésima sétima rodada. Além deles o Galo mineiro, que investiu muito esta temporada, mas não conseguiu retorno algum nos gramados ficou estigmatizado por sua campanha contra o descenso.

A dor do rebaixamento foi sentida em três estado diferentes. São Paulo perdeu dois participantes: Grêmio Prudente e Guarani pagaram pelo pouco investimento e voltarão a Série B em 2011. Em Goiás, a equipe que leva o nome do estado acabou rebaixada pela incompetência dos dirigentes que comandam o clube e por fim, um time que fez excelente primeiro semestre desceu mais uma vez para a segunda divisão, o Vitória que foi vice-campeão da Copa do Brasil acabou rebaixado na última rodada após empate com o Atlético-GO em casa no duelo direto contra a queda.

OBS: Amanhã posto a seleção do campeonato, esperarei pela invenção da CBF para depois opinar.

DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O TORNEIO NACIONAL MAIS DISPUTADO DO MUNDO NA CAIXINHA.

A DECISÃO ERRADA QUE FEZ A VIDA DE KEIRRISON MUDAR

Dezembro 4, 2010

Keirrison, o mais novo cigano do futebol

Em Junho do ano passado o atacante Keirrison, considerado uma das maiores revelações do futebol brasileiro na posição nos últimos tempos, tomava, talvez, a pior decisão de sua curta carreira. Motivado por um sonho de infância o K9 forçou sua saída do Palmeiras para defender as cores do poderoso e badalado Barcelona, da Espanha.

A negociação durou algumas semanas, a torcida e até mesmo membros do staff do verdão chegaram a alegar que o centroavante “fez corpo mole” nas partidas que se sucederam durante esse tempo. A situação ficou tão complicada que sobrou até pro então técnico do Palestra, Vanderlei Luxemburgo que acabou demitido do clube, por alegação de “quebra de hierarquia.”

Por quase 15 milhões de Euros Keirrison rumou para o clube catalão, mesmo sabendo que não seria aproveitado pela equipe de Pep Guardiola. O jogador foi repassado por empréstimo ao Benfica, aonde não conseguiu se firmar e acabou preterido pelo treinador Jorge Jesus. Oscar Cardozo, Saviola, Nuno Gomes e até Éder Luis tinham a confiança do português e K9 acabou ficando de lado. Tentou a sorte também na Fiorentina, mas não mudou muita coisa do que foi sua vida em Portugual.

Uma temporada européia inteira se passou e durante a Copa do Mundo de 2010, Keirrison conseguiu a liberação do Barça pra acertar também por empréstimo com o Santos. O ex-Coxa Branca chegou ao Peixe para suprir a vaga de André, então vice-artilheiro da equipe no ano com 26 gols, que havia sido negociado com o Dínamo da Ucrânia.

Uma decepção total! O atleta é considerado por muitos santistas como a pior contratação da temporada, em pouco mais de sete jogos em quase seis meses de clube, foram três gols e uma longa lesão, muito pouco, para alguém que já foi artilheiro do Campeonato Brasileiro.

Keirrison perdeu totalmente o ritmo de jogo e o contato com a bola no tempo que ficou “congelado” na Europa, ele não é nem sombra do matador dos tempos de Coritiba.

Talvez tivesse o atacante ficando no Palmeiras em 2009, pelo menos até o final da temporada sua história teria sido bem mais “heróica” do que a “comédia” que se tornou.

A MAIOR VITÓRIA QUE EU ASSISTI DE UM TIME DE FUTEBOL

Novembro 30, 2010

Não assisti o 6 a 2 do Bernabéu temporada retrasada, tão pouco o 4 a 1 do Barça sobre o Arsenal no Camp Nou, mas tenho orgulho em dizer que vi Barcelona 5, Real Madrid 0 em 2010!

Posso dizer sem medo de errar que foi a maior vitória de um time de futebol sobre outro que vi em toda a minha curta vida, claro, no aspecto da igualdade em força da camisa dos clubes. Não tanto pelo número elevado de gols, até porque já vi o Corinthians jogar mal e meter sete gols no Santos (ai, como doeu!), como também já vi o Peixe praticar um futebol burocrático e meter cinco a um no Palmeiras.

Mourinho e Guardiola, um dos duelos técnico mais esperado dos últimos tempos

A maneira como o Barça venceu o Real será lembrada para sempre! Os bleugras jogaram demais. Os merengues não jogaram. O time comandado por Guardiola dominou a partida do primeiro ao último minuto, se uma análise de posse de bola for feita, com certeza o Barcelona teve 88% durante o confronto, sem exagero. Já os comandados de Mourinho simplesmente parecem ter ganhado um tipo de promoção: “Assista um espetáculo de dentro do gramado”, os madrilhenhos até chegaram umas duas ou três vezes no inicio do jogo e outra já no final da partida, mas depois só viram o adversário fazer o que queria no gramado.

Não houve o tão esperado duelo Messi x Cristiano Ronaldo, até porque o argentino foi “discreto”, só duas lindas assistências e alguns remates pra gol. Enquanto Ronaldo… É… melhor nem comentar pra que situação do portuga não piore…

Pra finalizar posso dizer que um dos gols mais lindos da história sairia nesta noite mágico no Camp Nou, caso Ricardo Carvalho não fosse tão malandro. O Barcelona tocou a bola pelo campo todo por quase cinco minutos, sem que o Real conseguisse chegar perto da redonda, ao som de olé vindo das arquibancadas e quando Xavi enfiou uma bola que deixaria mais uma vez David Villa cara a cara com Iker Casillas, Carvalho meteu a mão na gorduchinha e evitou o que seria a cereja do bolo catalão.

José Mourinho disse que essa será uma derrota fácil de digerir, no ponto de vista técnico eu concordo com ele, o seu rival teve todos os méritos da vitória por dominar totalmente o embate, mas do ponto de vista emocional e “torcedor” concordo com o que disse Pep Guardiola: “Essa vitória ficará marcada para sempre…” – Não só na cabeça das torcidas que poderão fazer piada uma da outra pela eternidade, mas marcada também em cada jogador que esteve em campo no dia 29 de Novembro de 2010, o dia em que o Barcelona calou o mundo com o melhor futebol do universo!

Exagerei? Não, então deixe seu comentário na caixa sobre “El clássico.”